A inteligência é um conceito que costuma ser muito relacionado com as capacidades matemáticas e de raciocínio lógico do indivíduo, utilizando como parâmetro o seu desempenho na escola. Porém, o uso do termo pode ir muito além e ser empregado em outras habilidades importantes para o profissional, como as que citamos nos tópicos a seguir.

Inteligência emocional

O conceito de “inteligência emocional” refere-se à capacidade do indivíduo de entender suas emoções e controlá-las. Diz respeito à compreensão dos sentimentos - tanto os próprios quanto os dos outros -, identificando e gerenciando a ocorrência de sensações de raiva, tristeza, ansiedade, alegria e euforia, por exemplo.

Um dos pontos mais importantes relacionados à inteligência emocional é a capacidade de autocontrole em momentos de estresse. Durante o dia a dia no mercado de trabalho, o profissional está exposto a situações de pressão e nervosismo. Aprender a se controlar e agir de cabeça fria é fundamental para manter a boa convivência no ambiente corporativo e tomar decisões conscientes.

Inteligência interpessoal

Enquanto a inteligência emocional se refere ao modo como a pessoa lida consigo mesma, as habilidades interpessoais estão relacionadas com a maneira como o profissional interage com os outros e convive em sociedade.

Em primeiro lugar, ser capaz de trabalhar em grupo é uma habilidade fundamental para o mercado de trabalho, ambiente em que é essencial tratar os colegas com respeito e educação. Além disso, a inteligência interpessoal aumenta a capacidade de oratória, ajudando o profissional a potencializar o poder de convencer as pessoas e ganhar a confiança delas.

Inteligência criativa

A inteligência criativa trabalha com o uso da criatividade para encontrar saídas inteligentes e funcionais para as mais diversas situações no ambiente de trabalho. Diz respeito à capacidade de inovação e de criação, fundamentos essenciais para o profissional do futuro.

Diferente do que muita gente acredita, a criatividade não é um “dom” ou um talento nato; na verdade ela pode ser desenvolvida ao longo do tempo. O profissional pode formar um repertório com livros, filmes, cursos e outros meios que o ajudem a ter referências para ser criativo. Além disso, é possível treinar o modo de pensar e aprender a enxergar as coisas por diferentes pontos de vista.

Inteligência linguística

A inteligência linguística é uma denominação da psicologia para se referir a indivíduos com grandes capacidades relacionadas à linguagem, como a boa articulação para a escrita e para a construção de discursos, bem como a habilidade em aprender novos idiomas.

Para melhorar as capacidades com a escrita e com a produção de discursos, o profissional pode investir um tempo no estudo aprofundado da língua portuguesa e de outros idiomas fundamentais para o mercado de trabalho, como o inglês.

Inteligência cognitiva

O conceito de inteligência cognitiva se refere à maneira como o indivíduo percebe o mundo á sua volta e o processa em formato de conhecimento. Diz respeito à capacidade de aprender e interpretar a realidade de maneira criativa.

Graças à tecnologia, o mercado de trabalho está em constante transformação. O profissional do futuro precisa estar conectado às inovações e buscar constantemente pelo aprendizado. Nesse sentido, desenvolver suas capacidades cognitivas é um processo essencial para se colocar em vantagem na disputa por um bom emprego.

Veja outras dicas que irão te ajudar a se inserir no mercado de trabalho:

5 dicas para profissionais no começo da carreira

Quais são os melhores cursos para o mercado de trabalho?

Venha para a Prepara!

Quer garantir um futuro ainda mais brilhante? Conheça os cursos profissionalizantes da Prepara e esteja pronto para o mercado de trabalho!